"Nove e nove? Eu: dezenove... Eu só sabia rimar... Matemática de poeta: quem erra depois acerta, quem acerta pode errar"
Meu Bê-a-bá
(Luiz Fidelis)
prosas e poesias

Maravilhosos Versos de Joo Paraibano
A juventude no d
Direito a segunda via
Jesus pintou meus cabelos
No final da boemia
Mas na hora de pintar
Esqueceu de perguntar
Qual era a cor que eu queria

Toda a noite quando deito
Um pesadelo me abraa
Meu cabelo que era preto
Est da cor de fumaa
Ficou branco aps os trinta
Eu no quis gastar com tinta
O tempo pintou de graa



© Copyrigth 2009
Santanna O Cantador
Contato para shows:
(81) 99986 1783
Desenvolvimento:
SER Digital