"Eu nunca mais vou ser triste. Desse tempo eu já passei. O verbo se não existe"
O Verbo 'Se'
(Accioly Neto e Santanna)
letras
O Caador
(Janduhy Finizola)


Tudo comeo, madrugada, alvorecer.
A vida inteira j comea a renascer
Mas que contraste faz um tiro de espingarda
Guarda incerteza, malvadeza, que tristeza.
por certo o caador
O das aves matador
Que dormiu numa tocaia
A esperar que caia
Inocente a juriti
Pobrezinha nesta vida
To cedo pra bebida
Voou... Nunca mais voltou

Que sol bonito. Infinito o viver
Quantas rolinhas, ribas pra gente ver.
Quase em segredo canta um canto de arremedo
E logo o tiro to certeiro e traioeiro
por certo o caador
Pra matar arremedou
Rola branca ou cascavel
Pra ele mais trofu
Do que carne pra comer
Nem a mida cafofa
S tinha quase pena
Quanta pena ela deixou

Sol poente a asa branca
Vem tambm beber e vai morrer
Morre assim tanta beleza
Que Deus por natureza
Deixou l no serto oh
Pois por certo o caador
De caar no se cansou
Mas se assim continuar
S resta pra matar
Atirar na solido


fotos com fãs
Envie sua foto com Santanna Veja as fotos de Santanna com seus fãs
letras
Se sorrindo eu encontrar
Um aparecer feliz
Um cafun, um aconchego
Pra minha sede, um chafariz
Criatura mais formosa
Que nem chuva no serto
Pensei comigo...
discografia
Xote P De Serra
Xote P De Serra (2001)

Este trabalho pode ser encontrado no website Forró Iluminado: www.forroiluminado.com.br

© Copyrigth 2009
Santanna O Cantador
Contato para shows:
(81) 99986 1783
Desenvolvimento:
SER Digital