"Nove e nove? Eu: dezenove... Eu só sabia rimar... Matemática de poeta: quem erra depois acerta, quem acerta pode errar"
Meu Bê-a-bá
(Luiz Fidelis)
letras
Tamborete de Forr
(Artlio Reis)


Ela era miudinha
Botei seu nome tamborete de forr
Mas quando ela me deu uma olhada
Senti logo uma flechada
Meu corao foi logo dando um n

Ela danando e balanando os cachos
Que meus cento e vinte baixos
Quase viram um p-de-bode
Do lado dela um sujeito sem jeito
E eu aqui com dor no peito
Mas como que pode?
Tava tocando um baio cheio de dedo
Quando dei f tava tocando Chopin
Menina voc v me dando asa
Que eu levo voc pra casa
E a gente faz um monte de tamboretim

E ela danando ali me deu cime
Por que dizem que perfume
Que pequeno cheira mais
E ela brilhando no forr inteiro
Apagaram o candeeiro
E derramaram o gs
Ai que vontade que chegasse um sanfoneiro
Para tomar este fole aqui de mim
Menina voc v me dando asa
Que eu levo voc pra casa
E a gente faz um monte de tamboretim

© Copyrigth 2009
Santanna O Cantador
Contato para shows:
(81) 99986 1783
Desenvolvimento:
SER Digital