"Nove e nove? Eu: dezenove... Eu só sabia rimar... Matemática de poeta: quem erra depois acerta, quem acerta pode errar"
Meu Bê-a-bá
(Luiz Fidelis)
letras
Nunca Chore Por Mim
(Santanna/Luiz Alberto Machado)


Nunca chore por mim
No chore no
Que um dia eu volto
Pra te buscar
A partida e o caminho
Nas minhas mos
E olhos da vida
A me vigiar
Eu percebo o destino sob os meus ps
E a saudade no peito agourando a solido
O exlio e o aceno na estao
Incidem na voz um lamento de adeus
De quem vai se entregar
Seja em qualquer lugar
Onde a sorte vier

seguir cada qual a sina de agora
Desatino vadio da iluso
O apito do trem apressa a hora
Marcando o compasso do meu corao
Cada rosto se expe na dor que chora
Quando o sonho varrido pela paixo
J tarde estou indo, eu vou embora
que o choro arrocha o n da cano
De quem vai se entregar
Seja em qualquer lugar
Onde a sorte vier

Perdo dos amores desfeitos na tora
Arrancados no vu da contra-mo
Fizeram outono na minha histria
Atraindo abono e a distrao
Pelas ruas ganhei a pose e o disfarce
O abrao e o perigo da delao
Para a vida ofereo a outra face
E pra morte celebro a confisso
De quem vai se entregar
Seja em qualquer lugar
Onde a sorte vier

© Copyrigth 2009
Santanna O Cantador
Contato para shows:
(81) 99986 1783
Desenvolvimento:
SER Digital