"Nove e nove? Eu: dezenove... Eu só sabia rimar... Matemática de poeta: quem erra depois acerta, quem acerta pode errar"
Meu Bê-a-bá
(Luiz Fidelis)
letras
RIACHO DA SAUDADE
(ALEXANDRE VALENA)


MEUS OLHOS SE ENCHERAM DAGUA
ERA OUTRA VEZ TROVOADA
FINDANDO UM LINDO VERO
TUDO EM VOLTA ALAGOU
NO CU A LUA CHOROU
POR NO SER MAIS ATRAO
MEUS PASSOS NAQUELA ESTRADA
COM A SAUDADE DEIXAVAM
PROMESSAS DE UM DIA VOLTAR
LOGO OUTRA ESTAO
O TEMPO UM VAGO
QUE NUNCA PODE PARAR


CHUVA EM PRANTO
SOLIDO A DESAGUAR

POEMA INCIDENTAL: UMA PARTIDA EM PASSADO (SANTANNA)
S VEZES MERGULHO C DENTRO DE MIM
NUM VELHO CASTELO DOS TEMPOS DE OUTRORA
VEJO NA TNUE LUZ VOC INDO-SE EMBORA
PRA UM LUGAR TO LONGE, DISTANTE DO AGORA.


© Copyrigth 2009
Santanna O Cantador
Contato para shows:
(81) 99986 1783
Desenvolvimento:
SER Digital